Conferência da Educação

Apresentação do Referencial Curricular Municipal

Na manhã do dia 29 de agosto – Dia D, foi realizada a Conferência Municipal de Educação, com participação de professores das redes municipal, estadual e privada, dos membros do Conselho Municipal de Educação e de autoridades. Nesse momento foi apresentado o Referencial Curricular Municipal de Tapera – RCM, para a Educação Infantil, Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental.

O RCM foi elaborado de forma conjunta por todos os professores de Tapera, em atividades realizadas nas escolas e nos Dias D, desde o início deste ano letivo. A elaboração foi coordenada pela equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação e contou com cerca de 50 professores de todas as redes de ensino, que atuaram como coordenadores de grupos de trabalho, na Educação Infantil, nos Anos Iniciais e de cada componente curricular nos Anos Finais do Ensino Fundamental.

O documento tem como suporte aspectos teóricos e metodológicos que fundamentam o trabalho, tendo em vista uma educação contemporânea, voltada para o desenvolvimento integral do educando, com foco no desenvolvimento de competências, na garantia dos direitos de aprendizagem para todos os alunos, na interdisciplinaridade, na contextualização e em metodologias ativas, e alinha os conhecimentos trabalhados em cada escola, com a Base Nacional Comum Curricular  e com o Referencial Curricular Gaúcho.

A conclusão desse documento, construído por muitas mãos e em regime de colaboração entre as redes de ensino, representa um momento ímpar na história da educação de Tapera, fortalecendo nossas concepções sobre educação e reforçando o papel social da educação para contribuir com o desenvolvimento cultural, econômico e social de nossa comunidade.

O Conselho Municipal de Educação fará a análise e aprovação do documento através de ato normativo e cada escola reformulará seus Planos de Estudo, seu Projeto-Político-Pedagógico e Regimento Escolar, adequando assim, todos os documentos ao RCM.

A realização de um trabalho de tal dimensão, de forma participativa e corresponsável, embora tenha representado um grande desafio para a Secretaria de Educação, refletiu a crença no protagonismo de todos os educadores e o desejo de continuar construindo a educação que almejamos – como bem público e direito social.