Audiência Pública

Audiência Pública sobre a Praça esclarece dúvidas da comunidade

Cerca de 40 pessoas participaram da audiência pública sobre a revitalização da Praça Dr. Avelino Steffens. A apresentação do projeto aconteceu na tarde desta quarta-feira, 19/12, na Câmara Municipal de Vereadores.

O prefeito Volmar Helmut Kuhn explicou que o projeto será dividido em etapas e que a primeira parte que vai sofrer a intervenção contemplará um dos espaços destinados ao playground, um dos banheiros com acessibilidade e toda parte subterrânea, que inclui drenagem, tubulação e canalização elétrica.

O diretor do Departamento de Infraestrutura, arquiteto Rodrigo Goulart, falou que o setor de engenharia trabalhou em conjunto com o Departamento do Meio Ambiente e recebeu a colaboração dos profissionais Cláudio Steffens e Clóvis Gengnagel na elaboração do projeto: “Buscamos resgatar um pouco a história da antiga praça,  integração de todos os setores em seus caminhos, leves rampas de acordo com os níveis do seu entorno e piso tátil, com acessibilidade universal, tornando-a um espaço seguro e aconchegante, onde as pessoas possam passar os dias em família. Internamente serão criadas ilhas que destinarão espaços para mesas e bancos onde as pessoas possam interagir. Esteticamente, buscamos harmonia com as construções já existentes (Quiosque e Altar da Pátria). A revitalização pretende oferecer mais espaços de lazer à comunidade”, explicou.

A obra deve iniciar em janeiro de 2019 na parte que compreende a Rua Duque de Caxias em direção Rua Tiradentes. Para a primeira etapa, o investimento será de R$ 250 mil oriundos de emenda parlamentar.

Inicialmente, serão retiradas 39 árvores. De acordo com a diretora de Agronegócio e Meio Ambiente, Délcia Maldaner, algumas árvores já foram plantadas visando a substituição: “temos algumas árvores antigas que precisam ser removidas por questão de segurança. Já havíamos plantado mudas anteriormente e agora faremos a remoção”, explicou.

O taperense Neumar Brenner sugeriu que seja colocado um busto ou algo sobre Avelino Steffens, para que tanto os taperenses quanto os visitantes saibam o porquê do nome da praça. Da mesma forma, comentou que devem ser mantidos os monumentos já existentes. Sobre as bandeiras, Neumar sugeriu que sejam colocadas num local onde possam ser utilizadas em eventos tanto na Rua Rui Barbosa quanto internamente na Praça, sem alterar o significado delas.

Outra preocupação apresentada ao setor de Engenharia foi em relação ao Altar da Pátria. Rodrigo comentou que a intenção é, futuramente, ampliar o Altar e que não está nos planos removê-lo.